Arroio Dilúvio como despoluir? Veja como a Coreia do Sul despoluiu seu arroio!

Arroio Dilúvio a limpeza, despoluição e revitalização já está em curso.

Amigo(a) s

Que em 2012, nossas esperanças sejam renovadas e com elas consigamos despoluir e limpar o arroio Dilúvio, devolvendo este importante patrimônio natural ao povo.

Dias melhores virão, vejo águas cristalinas no horizonte.

“O futuro depende exclusivamente do que fazemos no presente.”

“O renascimento está em nossas mãos.”

Creio que a união, a postura pró-ativa e participativa é que nos conduziram a vitória, completa e total.

Estamos diante de um janela de oportunidades unica, duas das maiores e mais importante universidades deste pais (PUCRS e UFRGS)  formaram um pequeno exército de pessoas, interessadas e motivadas em mudar o curso da história, este quadro técnico irá elaborar um projeto em 2012, para dar continuidade a todas as iniciativas já em curso para a despoluição do arroio Dilúvio junto com prefeituras destas duas importantes cidades gaúchas Viamão e Porto Alegre assinaram no dia 14 de dezembro de 2011, um protocolo de cooperação da revitalização do arroio Dilúvio.

Links da notícia:

– Notícia PUCRS –

– Notícia UFRGS –

– Notícia Prefeitura Porto Alegre –

– Notícia Prefeitura Viamão – 

 
As comunidades precisam se envolver para que este projeto tenha sucesso, insisto UNIÃO é a CHAVE do SUCESSO.
 
“Que nossas façanhas sirvam de modelo, para as gerações futuras e para toda terra.”
 
Acompanhe o site do Projeto Arroio Dilúvio tem muito material lá dentro e sempre está atuzalidado:

http://paginas.ufrgs.br/arroiodiluvio

E também no:

you tube…

Reveja e compartilhe os videos que fiz em 2011, no canal Águas Brasileiras:

http://www.youtube.com/user/AguasBrasileiras

twitter…

No twitter @ArroioDiluvio deixo uma homenagem ao mais de 700 seguidores que fizeram o ano de 2010 fantástico, pela que as conversas não foram registradas muitas ideias vieram a tona e os debates foram intensos, mas estão gravadas nas mentes e corações das pessoas:

facebook…

Depois da manifestações de 24 de novembro de 2011, com o flashmob, slackline, e exibições de curta metragens no arroio Dilúvio,

Notícia:

Video Legal:

a página do facebook: “Eu quero o Arroio Dilúvio Despoluído e Limpo.” foi curtida mais de 1.300 vezes, bombou, o alcance viral foi de mais de 20.000 mil pessoas.

Algumas fotos do arroio “Cheong Gye Cheon” foram compartilhadas mais de 800 vezes, gerando muitos comentários positivos e popularizando a página.

http://www.facebook.com/photo.php?fbid=190489831005356&set=a.190488984338774.49515.179737705413902&type=1&theater

Muitas pessoas nunca tinham visto o arroio coreano “Cheong Gye Cheon” e ficaram abismadas com a beleza, com a semelhança com nosso arroio Dilúvio e perceberam que poderíamos fazer o mesmo, voltamos a ousar.

Aproveito para apresentar a pronúncia correta do nome arroio “Cheong Gye Cheon” ou como os americanso escrevem Cheonggyecheon, a primeira voz é a correta é bem difícil.

E encerro o ano de 2011 com este video:

Até 2012

@EspiralPositiva

@ArroioDiluvio

Passo Fundo e o Rio do LIXO

Pesquisando no internet constatamos que este caso do “Rio do Lixo em Passo Fundo” é recorrente.

Um pessoal utilizando o Google Earth estranhou uma área de coloração diferente e foi lá investigar, encontraram um rio totalmente encoberto por um tapete de lixo.

O poder público foi lá e limpou, só que novamente a alguns metros do local foi encontrado mais lixo, 20 toneladas aproximadamente.

A imprensa deu cobertura a história.

Notícia 1

E agora, o órgão fiscalizador do meio ambiente, não permite que se derrube, novamente, a mata ciliar para a retirada do restante do lixo, um impasse está formado.

Notícia 2

Isto me inspirou a postar este video logo ai abaixo.

Máquina recolhedora de LIXO flutuante! Lago Guaíba – Foz Arroio Dilúvio

É uma máquina que recolhe o lixo flutuante, pela água sendo assim não seria necessário derrubar a mata ciliar.

Poderíamos utilizá-la no Lago Guaíba e na Foz do Arroio Dilúvio.

Na descrição e no corpo do video eu escrevi:

  • http://www.trashskimmer.com/ é a empresa americana fabricante desta fantástica máquina, utilizada na cidade de Baltimore (igual ao nome do nosso extinto cinema ali na Osvaldo Aranha,(Porto Alegre) alguém lembra?).
  • A cidade fica as margens da baía de Chesapeake.
  • O video é de 1990 e o custo da máquina era de US$ 500K. ( Engenharia Reserva? Vamos? )
  • O ideal seria que o lixo tivesse o destino correto.
  • Lixo na Lixeira. Simples assim.
  • Mas enquanto isto não ocorre, poderíamos LIMPAR e PRINCIPALMENTE EDUCAR.
  • O lixo coletado poderia ser colocado em um LIXÔMETRO, o qual indica a quantidade de lixo recolhido em um determinado período de tempo.
  • O custo do recolhimento deste lixo também poderia ser divulgado.
  • “Estamos gastando o SEU dinheiro, para recolher o SEU lixo.”
  • Educar é um processo contínuo.
  • Pesquise no You Tube e no Google sobre : ECOBARREIRA e LIXÔMETRO
  • Faça a sua parte, contribua com ideias.
Hoje 09/12/2011 li a boa notícia

Operação já retirou mais de dez toneladas de lixo do Rio Passo Fundo

@ArroioDiluvio

Editado em 03/01/2012

É com muita satisfação que achei está notícia na internet.

DUAS ECOBARREIRAS FORAM INSTALADAS EM PASSO FUNDO!

“Nas margens do rio, próximo a BR-285, foi alojada na manhã desta sexta-feira, 23, uma barreira de contenção. Desde a instalação da primeira barreira, há duas semanas, ficou acertado que a limpeza do ponto seria semanalmente, o que se mantém até o momento.”

http://www.diariodamanha.com/noticias.asp?ID=23410

Isto é simplesmente fantástico.

Meus sinceros parabéns, vocês são vanguarda.

Se você que lê este POST gostou desta ideia os cumprimente pelo twitter: @prefeitura_pf e facebook http://www.facebook.com/PrefeituraMunicipaldePassoFundo

“Ter ideias é fácil, difícil é implementá-las.”
Henry Ford

por aguasbrasileiras Postado em Ideias

Exército de um soldado só.

Jorge Luis Oliveira Campos

“Enquanto você dormia, muita coisa acontecia. O lago e a lagoa se transformavam em poesia.” Com versos feito esses, que refletem a natureza e o meio ambiente, o autônomo Jorge Luís Oliveira Campos, de 50 anos, expressa na 57° Feira do Livro de Porto Alegre a sua preocupação com a poluição do Rio Guaíba.

“Noite encantada vestida de encanto e magia, do céu a lua assistia. O lago e a lagoa transbordar em poesia.” O poema de Jorge foi escrito no chão da Praça da Alfândega com tampinhas de garrafa recolhidas do Guaíba. A mensagem silenciosa pretende conscientizar os porto-alegrenses da importância da preservação de rios e lagos.

Há 15 anos, Jorge trabalha limpando as margens do Guaíba. Sozinho, ele passa a semana recolhendo pneus, tampas, garrafas e outros materiais que degradam o rio. Para escrever o poema, ele utilizou cerca de mil tampinhas de garrafa Pet, todas recolhidas em duas horas aproximadamente.

Nascido em Porto Alegre, o gaúcho de 50 anos cria seus versos inspirado pela poluição do rio que ele tanto ama. “Crio os poemas a qualquer horário, às vezes estou lavando o rosto e as palavras surgem na minha mente, saio escrevendo e fico admirado com o resultado”, entusiasma-se.

Todos os materiais recolhidos são ensacados e entregues ao caminhão da prefeitura. O trabalho do poeta é incansável, diariamente ele está às margens do Guaíba, próximo à foz do Arroio Dilúvio, realizando uma de suas mais árduas tarefas, mas, ao mesmo tempo, a mais gratificante.

“Noite encantada vestida de encanto e magia, do céu a lua assistia. O lago e a lagoa transbordar em poesia.”

Fonte: http://portal3.com.br/wp/exercito-de-um-soldado-so

Em 28/12/2010 eu achei o video abaixo e decidi repostá-lo para não correr o risco dele se perder na internet e por achar a mensagem deste cidadão exemplar, muito a frente de seu tempo.

1º flashmob, abraçando o arroio Dilúvio

Vamos agir, basta ir até a margens do arroio Dilúvio no dia 24 de novembro as 18:00 e ficar por 9 minutos esperando por alguém!

Vamos mostrar que nos importamos.

Faremos isto até que consigamos dar um abraço completo no arroio Dilúvio, são precisas aproximadamente 22.170 pessoas.

Maior do que 1988 a qual tinha 3.000 pessoas, quem lembra ?

Mensageiro da Caridade

Lixo nas Margens do Arroio Dilúvio

Ao passar pelas margens do arroio Dilúvio (Rua Machado de Assis) num domingo do mês de outubro vi um sofá atirado em suas margens, resolvi para e tirar uma foto mostrada logo ai abaixo.


Fiquei pensando o que leva as pessoas a fazerem isto.

Tentei me colocar no lugar da pessoa para entender a situação.

“Imaginei que havia comprado um sofá novo, recebi ele novinho na caixa, coloquei ele na minha sala e logo vi que tinha um problema, o que fazer com o sofá velho ?

No lixo do meu prédio não tem como colocar é muito grande, eu não tenho ferramentas e nem sei desmontar está coisa, vou colocar na aqui na portaria e alguém vai levar. humm, o meu síndico vai reclamar, vou pedir ajuda para o Zé e vamos levar ele na noite até as margens do lavão (arroio Dilúvio) alguém vai pegar.”

Pronto é isto que acontece, as pessoas não sabem como descartar os materiais corretamente, frente tomam o caminho mais fácil.

Por pura falta de desconhecimento pois em Porto Alegre existe uma entidade que busca seus móveis em casa, dentro de seu apartamento nem precisa carregar, é só ligar e marcar uma hora, um gurizada forte e ágil vai de caminhão e leva toda a sua tralha, para você pode ser uma tralha, mas para eles não eles reformam os móveis e vendem para pessoas carentes por preços simbólicos.

Resolvi escrever para eles e recebi uma resposta, vejam:

Prezado Senhor,

Em resposta ao seu contato, recebido através do nosso site, informamos:

1- O Mensageiro da Caridade não possui cadastro no twitter. Para divulgação faz uso de outras mídias, no entanto, sabemos do potencial dessa rede social e agradecemos imensamente a divulgação feita por vossa senhoria;

2- Para  doar  ao  Mensageiro  da Caridade, basta ligar para o nº 3223-2555 e agendar o turno para o recolhimento da doação, ou, ainda poderá contatar através do site: www.mensageirodacaridade.com.br.  Nossas equipes terão o máximo prazer em contatar e agendar a coleta da doação;

3- Quanto aos bens usados, recebidos em doação pelo Mensageiro da Caridade e reformados em suas oficinas escola, parte deles são doados e parte deles são vendidos. O Mensageiro da Caridade exerce a função de mantenedor de recursos financeiros para o desenvolvimento de inúmeros projetos sociais do Mensageiro da Caridade e Cáritas Arquidiocesana em Porto Alegre e região metropolitana.  Portanto, as vendas são realizadas para prover os recursos necessários para o desenvolvimento de seus projetos e, isto é feito de forma legal, com a emissão de cupons fiscais em cada venda efetuada;

4- Entre os projetos sociais desenvolvidos, citamos o  atendimento direto e gratuito a mais de 80 crianças e adolescentes, diariamente, no turno inverso a escola, em sua sede; Promoção de atividades profissionalizantes, formação humana e social a mais de 120 adolescentes em sua Oficina-Escola em suas dependências, pagando-lhes salário e todos os direitos sociais, como a qualquer outro empregado; apoio e assessoramento a mais de 80 grupos comunitários e capacitação continuada a mais de 90 agentes sociais.

Atenciosamente.

Dr. Ivo Guizzardi

Superintendente Executivo

Tem um video na internet que também mostra como tudo funciona:

Então pessoal vamos divulgar este serviço, você vai estar ajudando as pessoas e preservando o arroio Dilúvio.

51 3223-2555

Eu sei que você não faz isto é uma pessoa esclarecida e educada, tente imprimir a imagem acima e colocar na caixa de correios de seus vizinhos, leve para seu trabalho, se preferir mande um e-mail, enfim ajude a divulgar, logo todos vão estar sabendo e não vamos mais ver este tipo de coisa acontecendo em Porto Alegre.

Um Abraço

Eduardo

Chegamos!

Sentimos a necessidade de registrar aqui as nossas atividades em relação ao arroio Dilúvio. Vamos ter um repositório de ideias, fotos, videos, fatos, notícias, grupos de discussão, projetos, amigos do Dilúvio, história, meio ambiente, fauna, flora, dados técnicos, pesquisas, teses, artigos, agenda, eventos, manifestações, atividades, panejamento, enfim tudo para possibilitar que este debate sobre o nosso arroio cresce como um movimento.

Eduardo
30/11/2011